TAG: Frases de Mãe [Original]

Venha conferir a TAG mais famosa do dia das Mães

Leia mais

Diário de um Cardiopata

Venha conferir alguns capítulos do meu primeiro livro.

Leia mais

Boas Compras

Compre livros e ajude o blog a crescer.

Leia mais

26 maio 2017

Tag #75: AI, Misericórdia Booktag


QUEM AQUI CONHECE ESSE MEME?


E aí meus baixinhos queridos! Tudo bem com vocês?
Como pudemos ver a partir de um vídeo surgiram várias brincadeiras por causa das duas menininhas que estavam extrapolando no suporte de televisão e como de costume a blogosfera literária não poderia ficar de fora.

Hoje venho responder a Booktag AI MISERICÓRDIA que foi criada pela Tais do blog Pronome Interrogativo, cuja, espero que gostem! Eu vi ela tanto nesse blog quanto no Minha Vida Literária.

1. Olha a "magineira"! - Um livro que você não entende por que as pessoas não gostam.

Não é que as pessoas não gostem! Eu só não entendo o por que não dão aquela devida oportunidade para esse tipo de gênero. Confesso que esse foi o meu primeiro contato com esse tipo de leitura e gostei bastante.
A vida às vezes nos põe no pelourinho, abrindo em nós feridas que parecem que nunca cicatrizarão, foi assim com Hedonê. Após perder o grande amor da sua vida em circunstâncias fatais, a tristeza abraçou-a de tal modo que até a única coisa que podia salvá-la de si mesmo ela perdeu, a sua literatura. A poesia deixou de fazer-lhe companhia, e ela se tornou uma escritora falida, sem muito o que dizer do mundo, e sem interesse de permanecer viva. Para aplacar sua dor e sentir-se como antes, buscando o seu antigo eu perdido, Hedonê se veste com toda a sua luxúria e sai às ruas da cidade à procura de corpos que possam lhe proporcionar o prazer que haverá de lhe afastar da dor. Nessa busca compulsiva por uma saciedade perdida, ela acaba conhecendo Eros, um jovem e belo fotógrafo que a arranca da sua zona de desconforto e a faz repensar a sua vida e a sua obrigação de seguir em frente, mesmo após tudo o que fora tirado dela.


2 - Ai, Misericórdia! - Um livro que alguém te indicou, mas você não gostou.

Esse livro não foi recomendado, mas digamos que foi a editora Arqueiro quem mostrou para ver se eu iria gostar ou não! No meu Skoob avaliei com duas (2) estrelas por que ele não surtiu tanto efeito que esperava. Quero ver se leio as demais continuações para ver se gosto e quem sabe mudar a visão dessa obra.
Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda.
Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários.
Publicado originalmente em 1968, O feiticeiro de Terramar se tornou um clássico da literatura de fantasia. Ged é um predecessor em magia e rebeldia de Harry Potter. E Ursula K. Le Guin é uma referência para escritores do gênero como Patrick Rothfuss, Joe Abercrombie e Neil Gaiman.


3 - E agora? - Qual livro você precisa ler ainda esse ano? Vou roubar nessa categoria, pois não é só um e sim vários:


Eu tenho ambos os box em minha estante e quero muito ler esse ano...
NÃO VEJO A HORA, pois estou doido para conhecer a escrita de ambas as autoras.


4 - Eu to presa! - Um livro que você não conseguiu largar!

Faz um bom tempo que li, mas me lembro que quando desfrutei dessa leitura não desgrudava por quase nada "claro que eu largava para dormir e fazer outras atividades"... Esse livro é tão bom que deixa qualquer um no chão sem folego e aprender com as coisas da vida.
Pedro Diniz tem um desafio e um problema pela frente.
O desafio: filmar um roteiro magnífico capaz de surpreender o público e conquistar o prêmio mais importante do cinema brasileiro.
O problema: não ter a menor ideia de como fazer isso.
Aos 25 anos, recém-formado, Pedro está convencido de que é um sujeito muito especial, que tem a missão de usar o cinema como instrumento para melhorar o mundo. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável. Enquanto comanda o último cineclube de São Paulo e trabalha em uma videolocadora na periferia, Pedro planeja seu próximo filme - a obra que vai consagrá-lo. E, para animar as coisas, conhece a intrigante Cristal, uma ruivinha decidida, garçonete e estudante de física nuclear, que mexe com seu coração.
A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos Fit, Mayla e Cristal numa longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem, feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos.


5 - Chama minha mãe! - Um livro que todo mundo precisa ler.

Que adolescente não iria gostar dessa obra? Eu sei que não estou mais nessa fase, mas confesso que é uma obra muito boa, faz refletirmos bastante sobre nossas amizades e se estamos fazendo escolhas certas.
Em 2014, na Bienal do Livro de São Paulo, Klara Castanho foi pedir um autógrafo para Luiza Trigo, que estava lançando seu novo livro. Desse encontro nasceu uma amizade.
Um ano depois, inquieta e cheia de ideias, Klara pediu ajuda de Luiza com o conteúdo de um programa jovem de entrevistas que planejava fazer na internet, baseado no que via no dia a dia. Depois de trabalhar um pouco no que Klara havia escrito, Luiza sugeriu: “Que tal pegarmos esses textos e transformarmos em um livro?”. Klara adorou. Assim surgiu a história de Giovana, uma garota que acaba de se mudar com a família para São Paulo e que, de quebra, precisa encarar os dilemas da adolescência. Obedecer sempre aos pais controladores ou se aventurar em busca de independência? Ignorar suas convicções para andar com o grupinho popular do colégio, ou isolar-se com a amiga tímida e solitária? Viver um grande amor e perder o amigo, ou contentar-se com a friendzone?
O resultado disso tudo são situações e personagens coloridos e autênticos, já que suas dúvidas, erros e acertos foram inspirados nas vivências das próprias autoras. E isso mostra um pouco do motivo pelo qual elas compartilham a paixão pela leitura: com ficção podemos exprimir grandes verdades.


Então é isso pessoal espero que tenham gostado dessa tag, comentem aí em baixo o que acharam e se for a sua primeira vez aqui no blog, lhe convido a seguir, se inscrever no canal, curtir a página do blog lá no Facebook, me seguir no "Twitter" "Pinterest" "Instagram" "Snapchat" e me adicionem no "Skoob" "Goodreads" "Google +".

No mais é isso, muito obrigado pela sua atenção e até a próxima. Tchaau

2 comentários:

  1. olá, parceiro! Adorei a tag, muito divertida hhahaha
    Em breve responderei também. beijinjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Que bom que gostou, responda mesmo. 😉

      Excluir

©Um baixinho nos Livros - 2017. Todos os direitos reservados. - Criado por: Marcio Silva. - Tecnologia do Blogger. imagem-logo